Amor & Caridade

Amor & Caridade

AMOR & CARIDADE

Dificuldades?
Nao perca tempo, lamuriando.Trabalhe.

Incompreensões???
Nao busque torná-las maiores, através de exigências e queixas. facilite o caminho
.
Tristezas? afaste-se de qualquer disposição ao desânimo.
André luiz-"Coragem"

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

NATAL

Crônica do Natal

Irmão X (espírito)

Desde a ascensão de Herodes, o Grande, que se fizera rei com o apoio dos romanos, não se falava na Palestina senão no Salvador que viria, enfim...

Mais forte que Moisés, mais sábio que Salomão, mais suave que David, chegaria em suntuoso carro de triunfo para estender sobre a Terra as leis do Povo Escolhido.

Por isso, judeus prestigiosos, descendentes das doze tribos, preparavam-lhe oferendas em várias nações do mundo.

Velhas profecias eram lidas e comentadas, na Fenícia e na Síria, na Etiópia e no Egito.

Dos confins do Mar Morto às terras de Abilena, tumultuavam notícias da suspirada reforma...

E mãos hábeis preparavam com devotamento e carinho o advento do Redentor.

Castiçais de ouro e prata eram burilados em Cesaréia, tapetes primorosos eram tecidos em Damasco, vasos finos eram importados de Roma, perfumes raros eram trazidos de remotos rincões da Pérsia... Negociantes habituados à cobiça cediam verdadeiras fortunas ao Templo de Jerusalém, após ouvirem as predições dos sacerdotes, e filhos tostados do deserto vinham de longe trazer ao santuário da raça a contribuição espontânea com que desejavam formar nas homenagens ao Celeste Renovador.

Tudo era febre de expectação e ansiedade.

Palácios eram reconstruídos, pomares e vinhas surgiam cuidadosamente podados, touros e carneiros, cabras e pombos eram tratados com esmero para o regozijo esperado.

Entretanto, o Emissário Divino desce ao mundo na sombra espessa da noite.

Das torres e dos montes, hebreus inteligentes recolhem a grata notícia... Uma estrela rutila no firmamento.

O enviado, porém, elege pequena manjedoura para seu berço de luz.

E porque as vozes do Céu se fazem ouvir, cristalinas e jubilosas, cantam eles também...

- " Glória a Deus nas alturas, paz na Terra, boa vontade para com os homens !... "

Ali, na estrebaria singela, estão Ele e o povo...

E o povo com Ele inicia uma nova era...

É por isso que o Natal é a festa da bondade vitoriosa.

Lembrando o rei Divino que desceu da Glória à Manjedoura, reparte com teu irmão tua alegria e tua esperança, teu pão e tua veste.

Recorda que Ele, em sua divina magnificência, elegeu por primeiros amigos e benfeitores aqueles que do mundo nada possuíam para dar, além da pobreza ignorada e singela.

Não importa sejas, por enquanto, terno e generoso para com o próximo somente um dia.

Pouco a pouco, aprenderás que o espírito do Natal deve reinar conosco em todas as horas de nossa vida.

Então, serás o irmão abnegado e fiel de todos, porque, em cada manhã, ouvirás um voz do Céu a sussurrar-te sutil:

Jesus nasceu ! Jesus Nasceu !...

E o Mestre do Amor terá realmente nascido em teu coração para viver contigo eternamente.

Psicografia de Francisco Cândido Xavier

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

A FRATERNIDADE ESPÍRITA AMOR E CARIDADE DESEJA A TODOS UM FELIZ NATAL E QUE CRISTO NASÇA EM TODOS OS CORAÇÕES.

domingo, 19 de dezembro de 2010

6º Congresso Espírita do Rio Grande do Sul

Com alegria, informamos que todos os conferencistas convidados para o 6º Congresso Espírita do Rio Grande do Sul, que se realizará nos dias 07, 08 e 09 de outubro de 2011, em Gramado, confirmaram suas presenças, são eles: Divaldo Pereira Franco, André Trigueiro, Vinícius Lousada, Sérgio Lopes, Claudio Sinoti, Alberto Almeida, Hélio Ribeiro Loureiro, Nestor João Masotti, José Raul Teixeira e Suely Caldas Schubert.

Com certeza, teremos um evento iluminado de conhecimento e fraternidade. A temática do Congresso versará sobre a obra psicológica de Joanna de Ângelis e o eixo central será “Vida, Desafios e Soluções”.

Através da realização dos Congressos Espíritas do Rio Grande do Sul, a Federação Espírita do Rio Grande do Sul procura consolidar um espaço no âmbito estadual, nacional e internacional para a divulgação dos ensinos espíritas em todas as regiões. A presença de oradores reconhecidos no Brasil e no exterior, programas e temáticas sempre atuais e a participação crescente de milhares de congressistas, dentre outros destaques, fazem de cada Congresso Espírita um evento único.

Para a Federação Espírita do Rio Grande do Sul, esses dias serão de conhecimento, fraternidade e de muita alegria, pois em 2011, a FERGS comemora 90 anos de existência.

Convidamos a todos os espíritas do Brasil e do Exterior para prestigiarem este evento.

Solicitamos a todos que acessem o site http://www.espiritismors.org.br/ para maiores informações sobre o evento.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Notícias - Nosso Lar chega às locadoras em janeiro

 

Nosso Lar chega às locadoras em janeiro

A Fox Home lança no dia 12 o Blu-ray e o DVD do filme baseado na obra de Chico Xavier que levou mais de 4 milhões de espectadores aos cinemas           
Chega às locadoras no dia 12 de janeiro o Blu-ray e o DVD do filme Nosso Lar, pela 20th Century Fox Home Entertainment. O longa-metragem teve a segunda maior bilheteria nacional em 2010, e a quarta maior  desde a retomada do cinema nacional. Nosso Lar foi adaptado da obra do médium mineiro Francisco Cândido Xavier, ditada pelo espírito do médico André Luiz e publicada originalmente em 1944. O filme é atualmente a produção nacional mais cara da história do cinema brasileiro, orçada em R$ 20 milhões.
No mesmo dia 12 de janeiro, também chega às lojas para venda ao consumidor o Blu-ray de Nosso Lar, o primeiro feito pela Fox entre os títulos nacionais. Sendoassim, quem quiser ter em casa o filme em alta definição poderá conferir extras como "Making of", "Pílulas dos Bastidores", "Fotos de Cena e Bastidores" e "Trailer do Cinema". O Blu-ray traz legendas em sete línguas, como o esperanto.
Tanto o Blu-ray quanto o DVD trazem também a Audiodescrição, um recurso voltado para pessoas portadoras de deficiência visual que consiste na descrição clara e objetiva de todas as informações que compreendemos visualmente e que não estão contidas nos diálogos, como, por exemplo, expressões faciais e corporais que comuniquem algo, informações sobre o ambiente, figurinos, efeitos especiais, mudanças de tempo e espaço, além da leitura de créditos, títulos e qualquer informação escrita na tela.
LIVRO -O livro de mesmo nome foi traduzido para 15 idiomas e vendeu mais de 2 milhões de exemplares no Brasil. Só em 2010, foram 176 mil exemplares, sendo 135 mil exemplares após o lançamento do filme. A produção, da Cinética Filmes em parceria com o Banco BRJ, conta a história de um médico que acorda no mundo espiritual após a sua morte e acompanha sua jornada, desde os primeiros dias numa dimensão de dor e sofrimento, até ser resgatado para uma cidade espiritual cujo nome intitula o filme.
Com direção e roteiro de Wagner de Assis ( A Cartomante), Nosso Lar traz no elenco Renato Prieto como André Luiz, Fernando Alves Pinto, Rosanne Mulholland, Inez Viana, Rodrigo dos Santos, Werner Schünemann, Clemente Viscaíno e ainda participações especiais de Ana Rosa, Othon Bastos e Paulo Goulart. Renato Prieto ficou em cartaz no teatro com a peça de mesmo nome por mais de 10 anos.
Ficha técnica do DVD - Locação
Direção: Wagner de Assis
Gênero: Drama
Classificação indicativa: 10 anos
Duração: 109 minutos
Tela: Widescreen/ anamórfico
Áudio: Português, 5.1 e 2.1 com audiodescrição 2.0
Legendas e Menus: Português
Extras: Não
Ficha técnica do Blu-ray - Locação e Varejo
Direção: Wagner de Assis
Gênero: Drama
Classificação indicativa: 10 anos
Duração: 109 minutos
Tela: Widescreen/ anamórfico
Áudio: Português, 5.1 e 2.1 com audiodescrição 2.0
Legendas: Inglês, espanhol, português, alemão, russo, francês e esperanto
Menus: Português, inglês e espanhol
Extras: Making of, Pílulas dos Bastidores, Fotos de Cena e Bastidores e Trailer do cinema.
NOSSO LAR
Roteiro e Direção:Wagner de Assis ( A Cartomante)
Produzido: Iafa Britz ( Se Eu Fosse Você 1 e 2,  Diva,  Primo Basílio)
Produção Executiva:Luiz Augusto de Queiroz e Elizabeth Marinho Dias
Direção de Fotografia:Ueli Steiger ( O Dia Depois de Amanhã, 10.000 AC, Godzilla)
Direção de Arte:Lia Renha ( O Auto da Compadecida e Hoje é Dia de Maria)
Trilha Sonora Original:Philip Glass ( As Horas, O Ilusionista, O Show de Truman)
Efeitos Visuais:Intelligent Creatures, Canadá ( Watchmen e Babel)
Supervisão de Efeitos Visuais:Geoff D. E. Scott
Produção:Cinética Filmes
Co-produção:Fox Film do Brasil, Migdal Filmes e Globo Filmes
Elenco: Renato Prieto como André Luiz , Fernando Alves Pinto, Rosanne Mulholland, Inez Viana, Rodrigo dos Santos, Werner Schünemann, Clemente Viscaíno. Participação Especial: Ana Rosa, Othon Bastos e Paulo Goulart. Com Helena Varvaki, Aracy Cardoso, Selma Egrei, Nicola Siri, Lisa Fávero, Cesar Cardadeiro, Chica Xavier, Amelia Bittencourt, Vânia Veiga, Aramis Trindade e Lu Grimaldi.
SAC Fox:atendimentofox@fox.com
Site do filme:www.nossolarofilme.com.br

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

O FUNDO DO POÇO

O FUNDO DO POÇO

Posted: 17 Nov 2010 02:57 PM PST

O Fundo do Poço:


Havia um índio de uma tribo Maia, que morava próximo à um rio e que vivia muito bem com sua família. Ele plantava milho para consumo próprio e o que sobrava trocava com outros companheiros por arroz, trigo e outros cereais. Para complementar a alimentação de sua família ele pescava e caçava pelas redondezas. Durante muito tempo tudo corria na mais imensa paz e sua vida era um imenso mar de rosas, mas o ano que se aproximava lhe trazia surpresas nada agradáveis.

Nesse ano, houve uma seca muito grande, o rio secou, a sua plantação de milho morreu, e os animais que andavam por aquelas redondezas desapareceram. Para piorar as coisas, sua mãe que estava de idade avançada contraiu dengue, seu filhinho contraiu malária e sua esposa que estava grávida de 4 meses acabou tendo um aborto acidental. Tudo isso fez com que ele ficasse desesperado, pois além de estar passando fome tudo mais em sua vida estava dando errado. Ele já não sabia a quem recorrer e estado de agonia resolveu ir conversar com o pajé da tribo.

Ao chegar para conversar com o pajé, o amigo índio foi logo desabafando e contando todos os problemas que estava passando naquele momento. O pajé apenas ouvia atentamente sem proferir nenhuma palavra. O índio continuou falando, falando, falando até que percebeu que o pajé não havia proferido palavra alguma.

Desesperado e já em prantos, o índio gritou:
- Por favor pajé, me dê uma luz! Será que você não percebe o meu desespero. Já não sei mais o que fazer da minha vida.

O pajé suspirou e com uma voz calma disse:
- Meu filho, alegre-se, pois a hora mais escura da noite é aquela em que o sol está mais próximo de nascer.



AUTOR DESCONHECIDO

FONTE: DEJOVU

Decodificando o Livro dos Espíritos: A cepa decepada

sábado, 10 de outubro de 2009

A cepa decepada

Nos princípios básicos ou prolegômenos do Livro dos Espíritos há uma interessante e bonita imagem de uma cepa de vinha que representa, segundo os espíritos que auxiliaram Kardec, a dualidade corpo e espírito.

Coloca na cabeça do livro a cepa de vinha que te desenhamos, porque ela é o emblema do trabalho do Criador; todos os princípios materiais que podem melhor representar o corpo e o espírito nela se encontram reunidos: o corpo é a cepa; o espírito é o licor; a alma ou o espírito unido à matéria é o grão. O homem quintessencia o espírito pelo trabalho e tu sabes que não é senão pelo trabalho do corpo que o espírito adquire conhecimentos.

Kardec não seguiu a risca a orientação dos espíritos, pois reproduziu o desenho no interior e não na cabeça do livro. É claro que isso é apenas um detalhe. Aliás, é exatamente por estes detalhes que se conclui que Kardec se preocupava mais com o conteúdo do que com a forma.
Um olhar mais atento vai mostrar que até mesmo o desenho não foi fielmente reproduzido em suas edições. Vamos tomar por base o desenho da primeira edição do livro (imagem extraída de uma digitalização do original de 1857).

Agora observem na imagem abaixo extraída da segunda edição (veja no original de 1860). A folhinha mais a esquerda foi decepada.

Uma possível hipótese poderia ser a de que tal mudança foi responsabilidade do editor. Mas, aparentemente esta mudança permaneceu em todas as outras edições uma vez que no original de 1866, na sua décima quarta edição a cepa continua decepada.
Curiosamente, as traduções brasileiras preservam a imagem original da primeira edição a despeito de se basearem normalmente na sua décima segunda edição. Poderíamos dizer que há, por parte das editoras, um cuidado maior em preservar o desenho original. Porém, seria mais fidedigno se mantivessem os detalhes (tanto de conteúdo quanto de forma) do original no qual se baseiam para fazer a tradução.
Só mais um intrigante detalhe... vocês repararam que na primeira edição logo acima do desenho está escrito 'Les Livres des Esprits' no plural, ou seja, 'Os Livros'?!? Será que era uma segunda opção para o título da obra? Talvez, fazendo referência aos três livros que a compõe: Doutrina Espírita, Leis Morais, Esperanças e Consolações?

Postado por Vital Cruvinel às 22:13

EXTRAÍDO DO BLOG Decodificando o Livro dos Espíritos.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Dia da Integração

No dia 07/11/2010 estivemos presentes no Dia da integração,evento destinado a difundir o Espiritismo e ao mesmo tempo integrar a comunidade local. O Dia da Integração é uma realização da UME,orgão representativo de todas as casas espíritas de Uruguaiana,Barra do Quaraí e da cidade de Quaraí.

A Fraternidade Espírita Amor e Caridade participou com o stand de livros, a oficina de artesanato e o teatro de fantoches,bem como os irmãos da casa também participaram de forma efetiva nas mais diversas atividades.Confiram algumas fotos.





















































































































































































































































































sexta-feira, 5 de novembro de 2010

A ROUPA FAZ A DIFERENÇA
Sem maiores preocupações com o vestir, o médico conversava descontraído
com o enfermeiro e o motorista da ambulância, quando uma senhora
elegante chega e de forma ríspida, pergunta:
- Vocês sabem onde está o médico do hospital?
Com tranqüilidade o médico respondeu:
- Boa tarde, senhora! Em que posso ser útil?
E ela, ríspida, retorquiu:
- Será que o senhor é surdo? Não ouviu que estou procurando pelo médico?
Mantendo-se calmo, ele contestou:
- Boa tarde, senhora! O médico sou eu, em que posso ajudá-la?!
- Como?! O senhor?! Com essa roupa?!...
- Ah, Senhora! Desculpe-me! Pensei que a senhora estivesse procurando um
médico e não uma vestimenta...
- Oh! Desculpe doutor! Boa tarde! É que... Vestido assim, o senhor nem
parece um médico...
- Veja bem as coisas como são... - disse o médico - ... as vestes parece
não dizer muitas coisas, pois quando a vi chegando, tão bem vestida, tão
elegante, pensei que a senhora fosse sorrir educadamente para todos e
depois daria um simpaticíssimo "boa tarde!"; como se vê, as roupas nem
sempre dizem muito...
Um dos mais belos trajes da alma é a educação; sabemos que a roupa faz a
diferença, mas o que não podemos negar é que: falta de educação,
arrogância, falta de humildade, pessoas que se julgam donas do mundo e
da verdade, grosseria e outras "qualidades" derrubam qualquer
vestimenta. Basta às vezes, apenas 5 minutos de conversa para que o ouro
da vestimenta se transforme em barro. Educação é tudo! Sorria
Sempre... A vida é feita de: agir, reagir, corrigir... mas o melhor
mesmo é "sorrir". Sorria sempre! A vida é bela!
"Desta vida nada se leva... Só se deixa!!!
Então, te deixo o meu melhor:
Meu melhor sorriso, Meu maior abraço,
Minha melhor história, Minha melhor intenção,
Toda minha compreensão e do meu amor, a maior porção
Só quero ficar na memória de alguém
como outro alguém que era do bem!"
'Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível e de repente
você estará fazendo o impossível'
(São Francisco de Assis)
"Afaste-se do mal, pratique o que é bom, busque a paz e empenhe-se por
alcançá-la".
(I Pedro 3.11)
"O Destino escolhe quem cruza nossas vidas, as atitudes nos mostram
quem fica"

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Homenagem aos 80 anos da Fraternidade Espírita Amor e Caridade de Uruguaiana


A Câmara de Vereadores realizou nesta quinta-feira (28/10), sessão especial para homenagear a Fraternidade Espírita Amor e Caridade pelos 80 anos de existência e os servidores municipais de Uruguaiana pelo Dia do Funcionário Público. A sessão especial foi proposta pelo vereador Luis Gilberto de Almeida Risso (PMDB).
A entidade espírita Amor e Caridade foi fundada em 3 de outubro de 1930 e tem a sede na Rua Bento Martins. A entidade espírita, além do trabalho de ensino da doutrina espírita, desenvolve trabalhos de caridade com o apoio de outras instituições como o Lions Clube, o Rotary Clube e a Receita Federal. O presidente da União Municipal Espírita de Uruguaiana, Leonardo Lescano, destacou a importância da data festiva e os 80 anos de atividade da sociedade Amor e Caridade.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

PROJETO RANCHO DAS VÓS

 
BOM DIA,
PROJETO RANCHO DAS VÓS
 
Ontem começamos a campanha para confraternização natalina do projeto rancho das vós, é com grande carinho que viemos agradecer as colaborações recebidas e reforçar  a participação de todos para ajudar no projeto. 
 
obrigado
 
   Santinha,Rosalda,Cleci,Ondina, Beth Miranda
 

Necessitamos das seguintes colaborações:

VOLUNTÁRIOS:   AJUDAR NA COZINHA,LAVAR LOUÇA, SERVI, ARRUMAR AS MESAS................   E PARA RECREAÇÃO (BRINCAR) E RECEPCIONA-LAS (DAR UM  SORRISO , UM ABRAÇO,UMA PALAVRA DE CARINHO)
 
 
 
 
 
 
 

PROJETO RANCHO DAS VÓS

DEZEMBRO 2010

 

ALMOÇO DE CONFRATERNIZAÇÃO NATALINA

DATA  : 12/12/2010

 

ATIVIDADES:

 

10:00  ABERTURA

 

10:30

LANCHE-vitamina de banana

 

11:00

RECREAÇÃO (musicoterapia)

 

12:00

ALMOÇO-risoto e salada verde

 

14:00

ENTREGA DOS RANCHOS E PRESENTES

 

 

 
 
 
 
 
 
 

terça-feira, 26 de outubro de 2010


Estado do Rio Grande do Sul
Câmara Municipal de Uruguaiana

O Presidente da Câmara Municipal de Uruguaiana, Ver. João Adalberto da Rosa e Silva, tem a honra de convidar Vossa Senhoria para a Sessão Especial em homenagem aos 80 Anos da Fraternidade Espírita Amor e Caridade, a ser realizada no dia 28 de outubro de 2010, às 10h, no Plenário do Palácio Borges de Medeiros. A Câmara Municipal sentir-se-á honrada com sua presença.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

SINTONIA

 Em certos momentos, a literatura Espírita contemporânea menciona o termo FREQUÊNCIA, conectando-o ao entendimento de várias passagens [1 - 9]. A partir deste fato, considera-se de grande importância a sua compreensão, tanto que várias explicações já foram dadas a este respeito [2, 9]. A existência de vibração (ou seja, uma determinada FREQUÊNCIA – vide Revista SER ESPÌRITA, № 2 [9]), tanto na matéria como na decorrência desta, a energia1, proporciona explorar outro conceito importante para a vida diária, tanto material quanto espiritual, a SINTONIA. 

 

Inicialmente como a ciência e a literatura veem este termo... 

      Em termos científicos, o conceito de sintonia é complexo. Considera-se que dois sistemas estão em sintonia quando emitem ou recebem uma mesma frequência fundamental, ou seja, ressonam2 em uma determinada vibração. É justamente quando a sua impedância3 para esta determinada frequência é a menor possível [10, 11]. 

      Algumas fontes de informação mais populares, como o dicionário Aurélio [12], por exemplo, conceituam este termo, no que se refere a circuitos elétricos, como: "a condição de um circuito cuja frequência é igual à de outro; dispositivo que permite ajuste da antena de aparelho de rádio, de televisor, etc. para recepção ótima das transmissões de uma emissora". Porém, há outra conceituação também mencionada neste dicionário, o "acordo mútuo; harmonia".

      Já  a Enciclopédia Larousse Cultural [13] cita que o termo vem do grego (syn – juntamente + tonos – tensão), significando o "estado resultante da concordância ou igualdade de frequências de diversos aparelhos ou fenômenos" ou a "concomitância, reciprocidade, acordo mútuo".

      A sintonia é um fenômeno físico muito utilizado diariamente. Inicialmente, pode-se mencionar as situações mais comuns, como no caso dos rádios e televisões, onde, devido a alguns ajustes disponíveis, a escolha das estações radiotransmissoras ou  canais televisivos pode ser realizada segundo o gosto do usuário. No entanto, estas são aplicações voltadas para dispositivos elétricos, que nos favorecem a informação todos os dias.

      Observando com mais atenção, verifica-se que tanto o dicionário como a enciclopédia mencionam outro significado para a SINTONIA. Algo que envolve acordo ou harmonia. Aqui, surge uma nova forma de observação deste termo, ou seja, é algo que deve se estabelecer de forma comum entre as partes envolvidas, para que não cause discórdia entre estas. Então, novos exemplos podem ser relacionados, como: um contrato, onde um acordo sobre algumas determinações serão cumpridas de forma mútua; ou ainda a participação em eventos, shows, feiras, congressos, etc., onde aqueles que as frequentam estão dispostos a discutir, ouvir, ver e participar dos assuntos apresentados. Outros exemplos mais poderiam ser considerados no cotidiano dos indivíduos: o envio de uma determinada informação a uma pessoa pode ser uma forma de fazê-la ficar sintonizada com aquele conteúdo; e assim, muitas vezes se realiza sintonias em questões corriqueiras, sem que se perceba.

      Ainda vale observar dois outros significados muito importantes para o termo SINTONIA: a reciprocidade e a concomitância. A amplitude destes dois significados é bem mais profunda, pois requer a participação ativa das partes envolvidas. A reciprocidade demanda a participação efetiva em ambos os sentidos daquilo que está em sintonia, daquilo que está acordado, da harmonia estabelecida. Sob o ponto de vista da concomitância, além da participação efetiva em ambos os sentidos, há ainda a realização desta sintonia no mesmo instante, simultaneamente.

      É claro que estas explicações só envolvem os fatos científicos e a linguística. No entanto, pode-se desdobrá-las ainda no sentido da Doutrina Espírita. Mas, primeiramente é importante identificar como a sintonia desejada, com algo ou alguém, pode ser estabelecida.

 

Entendendo melhor para sintonizar... 

      Explorando as escolhas que são feitas todos os dias, tem-se mais claramente o sentido de sintonia. Porém, esta clareza só aparece quando são respondidas certas perguntas. Por que assistimos um determinado jornal na televisão? Por que escolhemos  certa profissão? Por que queremos nos aproximar de certas pessoas? Por que compramos este ou aquele produto? Poder-se-ia estabelecer mais uma questão: no que estas perguntas melhoram o entendimento da sintonia? A resposta é simples, pois, todas as escolhas ocorrem baseadas em alguma forma de conhecimento que são estabelecidas sobre estes assuntos.

      Então, quanto mais o indivíduo se capacita, amplia o conhecimento sobre algo, mais sintonizado está com este algo. Assim, buscar a sintonia é aproximar-se de algo, algum assunto, alguém, etc., com o maior número de detalhes possível, ou seja, é buscar o conhecimento sobre o objetivo em questão. Por isto, as questões são a chave para se descobrir melhor o sentido da sintonia e entender como se consegue encontrá-la em relação ao objetivo desejado.

      Um exemplo clássico pode ilustrar melhor o que foi posto: quando alguém vai assistir a um filme no cinema e a língua falada não é o português, só aqueles que estudaram e tem a prática da língua original do filme vão entendê-lo, os outros não sintonizarão a língua original. Para contornar este problema, as legendas em português foram idealizadas, resolvendo a questão de sintonia para o entendimento das cenas apresentadas. 

 

Então ... 

      Agora, pode-se colocar a sintonia em termos da Doutrina Espírita. Quem a estuda com regularidade adquire uma sintonia com o seu conteúdo, tornando-se afim às suas orientações, ou seja, sintonizado com o Espiritismo e, consequentemente espírita. Mas isto não vale somente para esta Doutrina, vale para tudo na vida, em todas as escalas.

      Porém, voltando a falar do Espiritismo, encontra-se num dos seus fundamentos uma das melhores aplicações para a sintonia: a mediunidade. Nela, pode-se perceber o quão importante é o estabelecimento da sintonia, pois, a comunicação espírita só irá ocorrer quando esta ligação for mútua, harmônica e por vontade própria de ambos os participantes (encarnados e desencarnados).

      O mais interessante é que a frase sublinhada, imediatamente anterior, manifesta o próprio conceito de sintonia que os dicionários e enciclopédias trazem em seu conteúdo (acordo mútuo; harmonia; concomitância; reciprocidade). 

 

Por fim ...

       Sintonizar algo alguém ou alguma coisa é estabelecer uma relação afim com estes objetivos. Relembrando: a relação científica dada à sintonia no segundo parágrafo deste texto (onde é citada a redução de impedâncias), pode ser reforçada pelo que acabou de se mencionar, pois, reduzir impedâncias significa diminuir os impedimentos, desimpedir, facilitar a ligação entre coisas. Devido a isto, a sintonia é tão importante para o Espiritismo, já que cada um é o que pensa e emite de si para todos os outros o pensamento do que é (determinadas FREQUENCIAS – vide Revista SER ESPÌRITA, № 2 [9]). Muitos irão receber estas frequências e sintonizar-se com elas estabelecendo ligações que informam e comunicam4, desimpedindo os caminhos para que o que foi informado chegue e alcance o objetivo de comunicar.

      Da mesma forma, os espíritos desencarnados, que são afins a estes pensamentos, aproximam-se dessas relações de conteúdo e estabelecem comunicações. O inverso também é verdadeiro: encontrando algum encarnado que simpatize com os conteúdos de conhecimentos dos desencarnados, também é possível ao encarnado estabelecer uma ligação comunicativa. No entanto, pode-se deixar para discutir em outra oportunidade como se estabelecem estas conexões mais detalhadamente se estabelecem, pois a comunicação mediúnica é bastante complexa e exige o entendimento de muitos conceitos mais profundos. 

 
 
Por Raul José  Fernandes de Oliveira
Doutor em Ciências - Professor de várias disciplinas do Curso de Teologia
da Faculdade Doutor Leocádio José Correia. 
 

 

 

Referências

[1] Xavier, Francisco Candido; Vieira Waldo. Evolução em Dois Mundos, (pelo espírito André Luiz). Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2003, pg. 71. 

[2] ______. Mecanismos da Mediunidade, (pelo espírito André Luiz). Rio de Janeiro Federação Espírita Brasileira, 2002, pg. 19, 21, 38, 41, 65. 

[3] Xavier, Francisco Candido. Nos Domínios da Mediunidade, (pelo espírito André Luiz). Federação Espírita Brasileira, 2000, pg. 7, 24, 123. 

[4] Melo, Jacob. O Passe, seu estudo, suas técnicas, sua prática. Rio de Janeiro: FEB, 1992. 

[5] Cruz, Maury Rodrigues da. Cadernos de Psícofonias 2005 – Doutrina Social Espírita, (pelo espírito Antonio Grimm). Curitiba: Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas, 2006, pg. 126. 

[6] ______. Cadernos de Psícofonias 2006 – Doutrina Social Espírita, (pelo espírito Antonio Grimm). Curitiba: Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas, 2007, pg 116. 

[7] ______. Cadernos de Psícofonias 2007 – Doutrina Social Espírita, (pelo espírito Antonio Grimm). Curitiba: Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas, 2008, pg 69. 

[8] Notas de Aula proferida por Maury Rodrigues da Cruz através do espírito Antonio Grimm em 19.06.2009. Curitiba: Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas, 2009, 3p digitado. 

[9] Oliveira, Raul J. F. O que você entende por Frequência? Revista Ser Espírita, № 2. Curitiba: Editora MundoGEO, 2009. 

[10] Sears, Francis Weston e Zemanski, Mark W. Física – Eletricidade, Magnetismo e Tópicos de física moderna. Vol. 3. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Editora, 1979. 

[11] Hayt Jr., William H. e Kemmerly, Jack E. Análise de Circuitos em Engenharia. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1975. 

[12] Miniaurélio Eletrônico versão 5.12. Corresponde à 7a. Ed., revista e atualizada, do Minidicionário Aurélio, da Língua Portuguesa. Curitiba: Editora Positivo, 2004. 

[13] Grande Enciclopédia Larousse Cultural. São Paulo: Nova Cultural, 1998. Vol. 22, p.5409.

 

Religião Espírita

Cultura é a herança social de um povo. É o conhecimento que um determinado grupo acumulou, e está acumulando, à medida que enfrentou e enfrenta situações, dificuldades, desafios. Essa herança é mantida através dos valores, dos conceitos, da mentalidade das pessoas, que, em constante mudança, fazem adaptações que atendem às necessidades do grupo.

A religião é um segmento particular dessa cultura. Os conhecimentos construídos através das experiências e vivências da pessoa, e do grupo ao qual pertence, quando enfrenta questões básicas como o significado do sofrimento, da dor, do Universo, da existência, da vida, de Deus, determinam um conjunto que é chamado de religião. Portanto, as diversas correntes religiosas que existiram, e as existentes, refletem diferentes necessidades, diferentes escolhas de questões prioritárias, diferentes interpretações, diferentes respostas, diferentes atitudes e comportamentos.

As respostas não são dadas, mas construídas pela pessoa ao enfrentar as situações que a sua trajetória de vida apresenta. A visão religiosa é, portanto, uma ferramenta que facilita a construção de respostas.
A visão de Deus, por exemplo, e a relação Dele com os homens, foram se modificando à medida que o homem foi tendo entendimentos e vivências que permitiram novas interpretações.

Para a Doutrina espírita, a interpretação religiosa resulta da soma do conhecimento de várias pessoas, encarnadas e desencarnadas, que superam os seus entendimentos anteriores, propiciando respostas que sejam aperfeiçoadas, ampliadas e sustentem um comportamento diferenciado. A interpretação não é definitiva, acabada, absoluta. É aberta, permitindo que novas sínteses sejam realizadas à medida que o conhecimento das pessoas envolvidas se amplie. A religião espírita, portanto, não tem dogmas, não tem posições a serem defendidas com o sacrifício da razão, da compreensão. A Doutrina não pede que se sustente o que não se entende pois essa atitude não resultará em ato consciente e responsável.

A religião espírita não é a religião do maravilhoso, do sobrenatural, do mágico, do oculto, do mistério, pois "toda a sua extensão é alcançável através do conhecimento" (A. Grimm).
Na visão espírita, a interpretação religiosa não está isolada de outros segmentos de entendimento humano, como a ciência e a filosofia. A ciência, a filosofia e a religião são interdependentes e se completam, resultando em um quadro muito mais amplo de entendimento do ser humano e da vida do que cada uma delas consideradas isoladamente.
Para a Doutrina, a religião não necessita de templos, de cultos, de cerimônias, de rituais, de fórmulas, de prescrições, de sacrifícios, de promessas, de sacramentos. Ser religioso, para a Doutrina, não é pertencer a uma igreja, a uma instituição formal. Não há necessidade de sacerdotes; não há intermediários na ligação entre pessoa, creatura, e o seu Creador, Deus.

O Espiritismo não vincula à religião os conceitos de salvação, de culpa, de castigo, de pecado, mas sim aos de consciência, responsabilidade, avaliação crítica dos atos praticados.
A religião espírita é uma religião interior. É transformação individual; é intensa e extensa modificação de comportamento da pessoa segundo valores que ampliam a consciência de sua unidade com o Creador.

A Doutrina espírita afirma a sua singularidade na fé como sendo "sempre a razão através do conhecimento" (L.J.Correia); na esperança, como empenho de construir melhor o futuro; na prece, como exercício de identidade com o Creador; na dor, como reflexão para mudanças; no livre-arbítrio, como fundamental para a evolução; na evolução, como o significado da vida; na moral, como defesa da vida; na morte, apenas como transição entre o polissistema material e o polissistema espiritual; em Jesus, como exemplo, referencial maior para o cotidiano; em Deus, como "a unidade que se revela todos os dias quando nos procuramos" (A. Grimm); na Religião, como comportamento sempre em transformação.

O Espiritismo é a religião da compreensão alcançada, do entendimento construído, dos valores vivenciados, da modificação consciente do comportamento através do conhecimento renovado de si mesmo, do conhecimento renovado do significado e da unidade da vida, do conhecimento renovado da identidade com o Creador.
A postura do religioso espírita é a que faz "...reflexão sobre a realidade em que se vive para alcançar o conceitual da sua origem, da significação do espiritual, da natureza, do semelhante, da finalidade evolutiva da vida, do exemplo sublime e benevolente de Cristo, da grandeza, da bondade, da justiça de Deus." (Marina Fidelis)

O religioso espírita é o que sustenta pensamento, linguagem, comportamento, que o aproximam, cada vez mais, do agenciar conscientemente a organização, o ordenamento, a harmonia, a estruturação inteligente do Universo.

(Preparado para o Encontro de Coordenadores dos Grupos de Exercício Mediúnico da SBEE sobre Religião espírita)

 

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Homem Integral

O conceito de homem integral indica antes um processo do que uma substância. Um processo que tem como meta o aperfeiçoamento espiritual, contingência natural da Evolução.

Ao se vincular o conceito de "homem integral" com a marcha processual evolutiva, emerge imediatamente a idéia do vir-a-ser, a dinâmica do tornar-se — vir-a-ser, tornar-se, no momento futuro, cada vez mais aperfeiçoado do que se está no momento presente.

Claro que a observação desse aperfeiçomento implica necessariamente em uma relação. Ou seja, está-se mais ou menos aperfeiçoado em comparação com alguma coisa, com algum padrão (elemento mais permanente, mais estável), que pode ser padrão de pensamento, de comportamento, de ação, etc. No processo de aperfeiçoamento o padrão é um padrão cósmico.

Deve haver uma preocupação da parte dos espíritas em não confundir "homem integral" com "homem perfeito", uma vez que o Espiritismo não trabalha a idéia de perfeição, mas de aperfeiçoamento como processo.

O Cosmo é regido por leis que indicam a inteligência da Creação, a harmonia cósmica, uma harmonia que o homem integral almeja em si, em seu eu interno e seu eu externo.

À medida que o homem vai descobrindo a expressão melhor dessas leis, vai alcançando melhor também o seu significado. Entendendo a expressão e o significado dessas leis existentes na Creação, o homem tem a oportunidade de compreendê-las e assimilá-las, conscientizando-se de que quanto mais observá-las, maior será o seu equilíbrio físico, mental e espiritual.

O homem integral é aquele que conhece tais leis e é capaz de viver de acordo com elas. E como esse conhecimento se amplia permanenetemente, a partir das verdades alcançadas pela Ciência, Filosofia e Religião, todos os dias o ser humano tem a chance de exercitar esse aperfeiçoamento.

Conhecimento e conscientização acerca da realidade cósmica, portanto, são os elementos fundamentais da condição de homem integral e os pressupostos de sua ação.

O homem integral conhece a harmonia cósmica e está conscientizado a respeito de suas características. Está consciente do processo evolutivo, da visão sistêmica do mundo; está consciente de que a manutenção do equilíbrio requer auto-aprendizado, auto-atualização permanente.

O homem integral tem consciência de si mesmo, em sua dimensão física, mental e espiritual, não descurando de aperfeiçoar, pois, a administração das necessidades e limitações do corpo físico (incluindo desde a higiene corporal até a higiene alimentar). O homem integral tem consciência da concretude dos seus pensamentos e do que eles representam para o sentido estrutural da mediunidade, conseguindo dominar o fenômeno mediúnico, administrando-o em benefício social e próprio. Finalmente, o homem integral tem consciência de que é, essencialmente, espírito, e da significação do trabalho permanente de construção da identidade cósmica com o Creador.

A partir dessa conscientização e conhecimento, o homem integral passa a reconhecer a validade do exercício responsável, digno, dos papéis sociais que escolheu desempenhar (seus papéis familiares, profissionais, religiosos e assim por diante), posicionando-se historicamente, criticamente, no continuum espaço-tempo. E as lidas, os encontros humanos, que acontecem ou são produzidos, no cotidiano, assumem a condição de laboratórios do aperfeiçoamento espiritual, eis que envolvem situações de desafio às potencialidades humanas.

O homem integral está comprometido com o fazer crístico, tentando, insistentemente, adequar seu viver à exemplificação de Jesus. Portanto, está em ação, vivenciando princípios, mudando seu comportamento, elevando ao máximo sua interação com o meio, diminuindo as contradições entre seus valores e seu agir, intensificando sua leitura de mundo.

Copyright SBEE: Todos os direitos reservados.

 

Fw: Trajetória de Vida

 

 

No processo de aprendizado, a pessoa tem momentos de profunda reflexão na busca do significado de sua existência: Quem eu sou? De onde eu vim? Por que estou aqui? Para onde eu vou ? São perguntas cujas respostas são essenciais para o indivíduo deixar de ser passageiro do mundo imediato e se transformar em agente consciente e conseqüente do seu processo de vida, passando, dessa forma, a planejar sua evolução.

A proposta da Doutrina Espírita é tentar fornecer instrumentos e instruções para que se possa compreender e construir a pluralidade de caminhos que compõe a trajetória de vida. Portanto, é fundamental conhecer as alternativas existentes e ter consciência clara - sabedoria — dos caminhos que podem ser escolhidos.

É muito importante, ao se falar em trajetória de vida, conceituar passado, presente, futuro e referencial de vida.

O passado são os acontecimentos vividos, experiências acumuladas. O presente é o que a pessoa é e o que ela faz. Ao agir, o homem faz transformações — "quem não age não é" (Antonio Grimm). O futuro é a expectativa do que a pessoa quer ser.

O presente da pessoa possui suas bases no somatório das suas experiências e vivências, portanto é um resultado único e individual. A observação plena, racional e intensa do presente possui profundo significado para o homem. Viver o presente, analisá-lo, pesquisá-lo é dar a dimensão do Universo à vida do homem (Antonio Grimm).

A Doutrina Espírita promove o processo sustentável de vida por meio do encontro do homem consigo mesmo; ou seja, aquele que vive somente os acontecimentos do passado, ou apenas as expectativas do futuro, não vive o presente, portanto não age e não transforma.

A análise do passado, do presente e do futuro é feita de acordo com determinado referencial de vida. Para a Doutrina Espírita, referencial de vida é um sistema de valores utilizado como parâmetro de avaliação crítica das decisões, das ações e do comportamento.

Pode-se tentar traduzir a idéia de referencial de vida usando o seguinte exemplo: uma pessoa decidiu viajar. Viajar é uma experiência bastante interessante que permite conhecer outros lugares, pessoas e viver momentos novos. Ou seja, viajar é uma oportunidade de aprendizagem. Se esta viagem for planejada previamente, levando-se em conta as experiências anteriores da pessoa, acrescida das suas preferências e tendências atuais, além de se considerar as informações e indicações dos lugares a serem visitados, com certeza a viagem será mais condizente com as expectativas. O planejamento permitirá a escolha de caminhos mais objetivos e, o que é muito importante, servirá como referência caso, por engano, a pessoa saia do trajeto que escolheu. Entretanto, supondo-se que a pessoa não fez o planejamento prévio, deixando para o momento e para o acaso a escolha do caminho a ser tomado, a probabilidade da viagem não ser satisfatória será maior. Corre-se o risco de levar a trajetos perigosos, muitas vezes difíceis e penosos. Todo este cenário pode ser agravado pela falta de um ponto de referência para saber se a pessoa está se aproximando ou se afastando do objetivo desejado.

Dessa forma, a trajetória de vida de um indivíduo pode ser encarada como uma viagem do espírito a várias culturas, lugares, momentos, situações, desafios, funções e oportunidades. A abordagem da vida como trajetória e a utilização do referencial como ferramenta são muito úteis na otimização da evolução de cada pessoa. É importante estar reavaliando continuamente o referencial, transformando-o e corrigindo-o.

O sistema referencial proposto pela Doutrina Espírita traz alguns conceitos tais como: capital de vida, história de vida, inventário de vida, projeto de vida.

Capital de vida é a duração potencial, a quantidade de tempo disponível pelo espírito para construção de sua trajetória no polissistema material.

História de vida é a resultante singular e universal do somatório contínuo de experiências vividas e convividas pelo espírito.

Inventário de vida é o levantamento e avaliação de valores agregados pelo espírito ao longo de sua trajetória; coleção do resultado de suas experiências.

Projeto de vida é a construção da trajetória de vida do indivíduo na expectativa do que ele quer ser - projeto de construção do ser na ação de sua consciência.

O objetivo da vida é a evolução. Como evolução é um processo, a vida é necessariamente aberta, não há destino. A trajetória de vida é construída pela pessoa ao desenvolver os seus potenciais e superar os seus limites.

Resumindo, trajetória de vida é um caminho construído livremente pelo espírito ao interagir de forma consciente e conseqüente consigo mesmo, com os outros, com a natureza, com o Universo.

Copyright SBEE: Todos os direitos reservados.

 

sábado, 9 de outubro de 2010

Bruno Ávila é web-designer e fez uma avaliação sobre o logotipo da copa de 2014 que muitos leitores criticaram.
Entre as comparações achei essa que apresento aqui muito interessante.

"Essa semana foi lançado oficialmente o logotipo da Copa do Mundo no Brasil 2014. Para quem não sabe o logo foi produzido pela África, agência publicitária de Nizan Guanaes. Já no mês passado este logotipo rolava pela rede causando rebuliço entre os internautas. Em fóruns e enquetes o que mais víamos eram críticas ao logotipo.



5. Muitos comentaram e eu também fiquei na dúvida: isso não seria um gestalt de Chico Xavier? Não parece um homem de cabelos partidos com a mão no rosto? Sabemos que Chico Xavier é um dos maiores brasileiros que esse País já teve, um exemplo de ser humano, mas o que tem a ver Chico Xavier e o Futebol?"


GESTALT(WIKIPÉDIA):Segundo a Gestalt o cérebro é um sistema dinâmico no qual se produz uma interacção entre os elementos, em determinado momento, através de princípios de organização perceptual como: proximidade, continuidade, semelhança, segregação, preenchimento, unidade, simplicidade e figura/fundo. Sendo assim o cérebro tem princípios operacionais próprios, com tendências auto-organizacionais dos estímulos recebidos pelos sentidos.

O QUE CHICO XAVIER TEM A VER COM A COPA DE 2014?

TIREM SUAS CONCLUSÕES E COMENTEM O POST!


quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Fw: Rádio Síntese Web - INFORMATIVO DA SEMANA

 
 


Adicione "mkt@radiosinteseweb.com.br" aos seus endereços para receber sempre os e-mails da Rádio Síntese WEB.
Se este e-mail não aparecer correctamente, veja a versão online.


Editorial Semanal
Rádio Síntese Web INFORMATIVO DA SEMANA

O Espiritismo desempenha importantíssimo papel na vida humana, pela facilidade que oferece à intercomunicação do mundo invisível com o mundo físico.
Sua Doutrina, simples, confortadora e compreensível, esclarece, Orienta, educa e ampara a criatura humana através das complexidades terrenas.
Estabelece ambiente propício ao intercâmbio de idéias entre os dois mundos, favorecendo o trabalho mútuo, regulando e dando aos homens a ajuda ostensiva dos Espíritos, ao mesmo tempo que a estes faculta a contribuição dos trabalhadores terrícolas.

Não é assim que procedem alguns credos superados pelos preconceitos que criaram, ao se escravizarem dogmaticamente ou descontrolados por ambições mundanas e políticas...

O Espiritismo ou Doutrina Espírita não força, persuade pela razão dos próprios fatos e pelo poder da sua Doutrina de paz, amor e caridade. Não estimula a credulidade fácil, pois não deseja que ninguém abdique a liberdade de raciocinar e julgar por si mesmo o que vê, sente, observa e analisa.

O Espiritismo não quer autômatos nem fanáticos, que creiam sem compreender no crêem.
Esta é outra diferença profunda que há entre o Espiritismo e outros credos.

José Carlos Corsi
contato@radiosinteseweb.com.br

Recomendável para leitura: PAULO E ESTEVÃO

Pelo Espírito Emmanuel – Psicografia de Chico Xavier
Reconhecidamente a maior obra sobre o Apóstolo Paulo do Planeta.

Neste romance histórico, Emmanuel narra a trajetória evolutiva do Apóstolo Paulo de Tarso, desde quando, como o fariseu Saulo, era membro do Sinédrio, até sua execução em Roma e acolhida por Jesus no mundo espiritual, tendo à direita Estevão e à esquerda sua amada Abigail.

Empolgante e comovente, a história real dessa grande figura da cristandade dará ao leitor, que possivelmente a conhecerá de outros relatos, uma visão nova dos primórdios do Cristianismo, em que o convertido de Damasco é figura preeminente.

A missão de Paulo, extremamente difícil em um mundo que deveria ser renovado pela Mensagem da Boa Nova, está relatada de forma admirável nesta obra.

Pedidos: Livraria Virtual da FEB
www.feblivraria.com.br - feblivraria@febnet.org.br

Leitura Recomendável: "Horizontes das Profecias"

Os Benfeitores da Humanidade preocupados com o futuro do Homem e a destinação da Terra, têm ofertado, através de mensagens, diretrizes edificantes que contribuem para a elevação espiritual do ser. Nesse contexto, Cairbar Schutel, Bezerra de Menezes, Jésus Gonçalves e outros espíritos nobres trazem, até você, palavras capazes de acionar os potenciais criativos de cada um, para que haja luz nos horizontes da vida.

Editora: Casa Editora O Clarim
Autor: Médium Psicógrafo Jose Maria Medeiros
Gênero: Mediunidade
Formato: 14x21cm
Páginas: 160

Lançamento "O Clarim", pedidos: WWW.OCLARIM.COM.BR


Rádio Síntese Web / Lar Bom Repouso - Al. Cassaquera, 227 - S.C.S - SP 09560-100 - Tel: 11-4224-1377

Você recebeu este e-mail porque se inscreveu na newsletter da Rádio Síntese WEB ou foi indicado por um amigo.

caso não queira mais receber nosso informativo clique em (remover).

A CURA

Seriado 'A Cura' quer atrair audiência com suspense e paranormalidade
10 de agosto de 2010 07h54
Selton Mello vive o médico protagonista da série 'A Cura' Foto: Divulgação

Selton Mello vive protagonista conturbado na série 'A Cura'
Foto: Divulgação

Mariana Trigo

As histórias sobrenaturais estão cada vez mais atraentes pelos altos índices de audiência na TV e pelas frondosas bilheterias no cinema. Com tramas bem-sucedidas, como Escrito nas Estrelas no horário das seis da Globo, e com longas como Chico Xavier - O Filme, de Daniel Filho, e Nosso Lar, de Wagner de Assis, as atenções se voltam cada vez mais para as produções que abordam a paranormalidade. Com esse mote fantasioso, onde tudo é permitido, o seriado A Cura traz não só a questão sobrenatural através de curas milagrosas, mas o suspense de um thriller psicológico sem o apelo do realismo fantástico. Todo gravado em Diamantina e passado nos dias atuais e no Século XVIII, o primeiro seriado de João Emanuel Carneiro - que assina com Marcos Bernstein, roteirista do longa Chico Xavier - O Filme -, conta com nove episódios, exibido sempre às terças, e estreia no próximo dia 10. A trama, dirigida por Ricardo Waddington, conta a história de Dimas, vivido por Selton Mello. Ele interpreta um médico de caráter duvidoso que faz curas inexplicáveis para a Medicina. "Sempre quis fazer a história de um curandeiro porque a Medicina popular me fascina. A escolha de Diamantina remete à minha infância nas cidades históricas, pois minha mãe era presidente do Patrimônio Histórico (IPHAN)", explicou João Emanuel.

Durante os 25 dias de gravações entre sobrados coloniais e ladeiras centenárias, a cidade de Diamantina se tornou um personagem da história que conta com um elenco predominantemente mineiro. Todo captado com câmara Sony F35, um dos novos equipamentos de alta definição da Globo e bastante utilizado em cinema, o seriado valoriza cenas densas, com uma profusão de imagens de violência entremeadas com tomadas de cirurgias que exigem do público um estômago forte. Na história, Dimas é acusado ainda criança de ter assassinado um amigo. Para fugir do estigma, vai estudar em São Paulo e passa por diversas internações em instituições psiquiátricas. Ao se formar em Medicina, volta para Diamantina para enfrentar seu passado e é chamado de assassino por grande parte da população. No entanto, a outra metade da cidade começa a enxergá-lo como curandeiro quando ele passa a realizar curas milagrosas. "Ele é muito dúbio, não se sabe se é culpado ou não pelo assassinato. É um papel dramático em uma série densa, instigante", elogiou Selton.

Logo que chega na cidade, o papel de Selton desestrutura a vida de diversos personagens, como do Dr. Luís Camillo, de Caco Ciocler, que é noivo da médica Rosângela, vivida por Andréia Horta, uma namorada de infância de Dimas. "O Camillo vira o antagonista da trama aos poucos. Ele morre de inveja do Dimas, que acaba com sua vida profissional e pessoal", antecipou Caco.

Paralelamente, nas tomadas que se passam no Século XVIII, o cruel Silvério, de Carmo Dalla Vecchia, que é um antepassado de Dimas, mostra uma maldade sem limites ao matar escravos e protagonizar uma jornada de dor e assassinatos. O mistério começa a se dissolver quando ele encontra um pequeno curandeiro que se recusa a salvá-lo. "Vai ser uma espécie de ajuste de contas através dos séculos. Todas as minhas cenas são de aventura, de ação. Nunca fiz nada parecido na TV", animou-se Carmo, que emagreceu 14 kg em dois meses para o personagem.

Outra figura enigmática da história é o médico Otto, personagem de Juca de Oliveira. Acusado de charlatanismo no passado, o antigo amigo de Dr. Turíbio, de Ary Fontoura, foi obrigado a largar a Medicina por exercer curas milagrosas. Alguns personagens chegam a acreditar que Dimas é a reencarnação de Otto. "Nossa preocupação foi trazer o máximo de realismo possível a cada cena. A intenção é fazer um produto com características e com uma história tipicamente brasileira, bem regional. Um seriado com a cara de um pedaço do Brasil", valorizou Ricardo Waddington.


Moises Leguiza de Miranda
fone 5534131133

terça-feira, 14 de setembro de 2010

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

PROGRAMA FANTÁSTICO DE 12/09/2010



Chico Xavier, o guia espiritual de milhões de brasileiros, o homem que consolou famílias e transformou vidas, morreu há oito anos e deixou um segredo, um código secreto, uma senha que ele usaria do além, de acordo com a crença espírita, quando voltasse a falar com os vivos.

O Fantástico investigou esse código, falou com as únicas três pessoas que conhecem o segredo. E, durante essa investigação, nossos repórteres descobriram um novo mistério: segundo os espíritas, o guia espiritual de Chico Xavier, conhecido como Emmanuel, teria reencarnado na Terra, mais precisamente, em São Paulo, e seria um menino de 10 anos.

Três pessoas guardam o código secreto de Chico Xavier: o filho adotivo, o médico e a amiga. Eles ainda vivem em Uberaba, a cidade do interior de Minas Gerais que se tornou a capital espírita do país.

“Um dia eu falei com ele, tio Chico e quando o senhor for embora?”, revela a amiga do líder espiritual, Cátia Maria.

“Nós temos uma maneira de saber que é o Chico Xavier”, conta o médico Eurípedes Tahan.

“Ele era um homem prudente, que pensava em tudo”, afirma o filho adotivo de Chico Xavier, Eurípedes Higino.

O espírita mais famoso do Brasil pensou em uma senha, uma forma de garantir a autenticidade de uma possível carta que ele enviaria do além.

“Você vai ficar sabendo quando eu mandar. Então, vai vir estas três palavras”, Chico Xavier teria dito à amiga Cátia. “Cada um tem uma palavra. Cada um tem seu segredo”, diz ela.

“Isso nos dá a maneira da gente certificar se é do Chico Xavier”, confirma o médico.

“Meu segredo? Guardo comigo. É uma palavra que vindo do Chico você não esquece jamais”, conta Cátia.

O médico Eurípedes Tahan afirma que não sabe qual é a palavra que Cátia guarda.

Os guardiões do código receberam a senha oito anos antes de Chico morrer. “Ele dizia que ele ia desencarnar no dia que o brasileiro estivesse muito alegre. Coincidentemente foi no penta, dia 30 de junho de 2002”, diz o filho adotivo dele.

Nem na morte, Chico queria fazer alarde. Preferia manter a mesma discrição que teve enquanto vivo. “A minha vida particular tinha muito pouco interesse diante do trabalho deles junto à nossa vida comunitária, distribuindo paz, esperança, verdade e amor, através dos livros e mensagens que eles têm escrito constantemente desde 1927”, conta Chico em gravação de 1979.

Ao todo, Chico Xavier psicografou, ou seja teria recebido dos espíritos, 412 livros.

“Nosso Lar”, o mais famoso, vendeu quase dois milhões de exemplares. A obra, que teria sido ditada pelo espírito de André Luiz, descreve a vida depois da morte, segundo a doutrina espírita.

“O Chico, por mais que ele não seja o autor de fato, é o carteiro. Ele é o meio por onde ele trouxe isto”, ressalta o diretor do filme, Wagner de Assis.

A história publicada em 1944 se transformou em filme sobre o comando de Wagner de Assis. “Sempre me atraiu muito a força dessa história, como drama, como paradigma humano. Para mim, aquela transformação daquele homem que vence a si mesmo sempre era muito importante”, comenta o cineasta.

O personagem é André Luiz, um médico que só depois da morte teria percebido que não cumpriu sua missão na vida. Por isso, de acordo com o espiritismo, antes de chegar à cidade em que os espíritos aprendem a evoluir, tem de passar um tempo no umbral, uma espécie de purgatório.

A equipe diz que durante as gravações aconteceram coisas do além. “Nós estávamos filmando a entrada do personagem na cidade e eu comentei: ‘essa hora ia ser bonito se umas borboletas revoassem, mas não dá para você fazer isso, se você não planejou, não arrumou as borboletas. E o que aconteceu foi que quando eu vi o resultado da cena na tela, eu vi uma borboleta voando lá e passando literalmente para dentro da cidade junto com eles”, conta Wagner de Assis.

Uma espécie de hospital para curar espíritos recriado no cenário das filmagens acabou se transformando em um local especial para os atores. “O pessoal que estava cansado, pressão alta, dor de cabeça, brigou em casa, ia lá dava uma deitada e, segundo todos, dava uma energizada no hospital”, afirma o diretor do filme.

“Ficou um lugar de conforto, um lugar de ficar melhor. Dizer que tinha entidades que circulavam provavelmente tinha”, relata o ator Fernando Alves Pinto.

Em apenas cinco dias, “Nosso Lar” foi visto por mais de um milhão de espectadores, um recorde de bilheteria. Agora, o filme lidera a votação nacional para a indicação ao Oscar, ao lado de outro filme sobre Chico Xavier, dirigido por Daniel Filho.

O ator Paulo Goulart participa dos dois longas. “O filme do Daniel é muito mais documental, mostrando o que foi a vida dele. O “Nosso Lar” não, mostra o lado transcendental, que é uma grande curiosidade, muito bem realizado também. O que é a vida do outro lado?”, explica.

O ator Nelson Xavier também não acreditava em vida do outro lado, não acreditava nem em Deus até encarnar no cinema o personagem que acendeu sua fé. “Eu sempre fui ateu, mas a experiência com o Chico foi uma coisa tão reveladora”, revela.

A semelhança do ator com Chico Xavier impressionou o público. Para Nelson, a entrega teve uma explicação sobrenatural. “No primeiro dia de filmagem, eu pedi que ele estivesse comigo e eu senti isso. E ele me acompanhou sempre”, conta o ator.

Nelson Xavier diz ainda que se tornou muito menos exigente, muito mais paciente e tolerante. O ator se emociona: “é um prazer poder falar dele para muita gente, porque eu devo isso a ele”, diz.

Já Chico dizia que tudo o que tinha devia aos seus mentores espirituais, especialmente, Emmanuel.

Em 1998, Chico revelou um segredo sobre Emmanuel para um pequeno grupo de espíritas. “Em uma noite, era aproximadamente 01h20, quando ele fez um relato de que Emmanuel aparecera a ele, dizendo que iria reencarnar”, revela o amigo de Chico, Divaldinho Mattos.

Segundo os espíritas, Emmanuel reencarnou em março de2000. Hoje, seria um menino de 10 anos. Mas onde estaria?

“É uma pergunta que intriga muitos estudiosos. A verdade é que ele está reencarnado no estado de São Paulo e vai agir na educação. Quem sabia onde estava reencarnado Emmanuel, somente Francisco Cândido Xavier”, diz Divaldinho.

Enquanto pode, Chico trabalhou. Não negava esforços para atender a todos e filas intermináveis se formavam na frente da casa do médium. Pessoas que acreditavam que seria possível se comunicar com entes queridos que tinham morrido.

“Eu procurei o Chico em uma fase muito difícil da minha vida, quando eu perdi o meu filho Leonardo”, conta a cantora Wanderléa. Leonardo tinha apenas dois anos quando morreu afogado na piscina de casa.

“Eu e o Lalo estávamos muito desesperados e nós recebemos uma mensagem do Chico. A mensagem foi linda, dizendo coisas assim, no sentido de ter esperança”, afirma ela.

A cantora Wanderléa foi apenas uma de muitas mulheres que se consolaram com mensagens de Chico. A dor e a busca por esperança são tema de "As mães de Chico Xavier". O próximo filme sobre o líder espírita só estreia ano que vem, mas o Fantástico revela cenas em primeira mão. No longa, a vida de três mulheres é transformada após o encontro com Chico.

Na vida real, as cartas psicografadas por ele mudaram o desfecho de três julgamentos. João Francisco de Deus, acusado de matar a esposa, hoje é um homem livre, graças a uma dessas cartas.

“Eu tenho que dizer para todo mundo que existe vida depois da morte”, afirma João.

João era casado com Cleide, uma bancária que em 1975 foi eleita miss Campo Grande. Um dia, depois de uma festa, os dois estavam no quarto quando a arma de João disparou. Desesperado para provar que teria sido um acidente, ele buscou a ajuda de Chico Xavier.

O júri popular considerou a mensagem que teria sido enviada a Chico Xavier por Cleide e absolveu João por unanimidade. “Eu nunca tive a intenção de que mensagens recebidas por mim pudessem atuar em qualquer setor judiciário”, contou Chico em entrevista de arquivo.

A família da vítima não aceitou a sentença e entrou com recurso, mas, no segundo julgamento, a carta, que teria sido psicografada, também foi levada em conta e o tiro foi considerado acidental.

Por isso, João acabou condenado apenas por homicídio culposo, sem a intenção de matar. Ele não chegou a cumprir pena porque, quando todo processo terminou, o crime já havia prescrito. João se casou novamente e deu o nome da primeira mulher para a filha do segundo casamento.

“Procuro me vigiar, me policiar. Eu quero me tornar uma pessoa generosa, porque eu não posso negar isso. Faz parte da minha vida agora”, ressalta João de Deus.

O homem que transformou vidas deixou cerca de dois milhões de seguidores e um número ainda maior de simpatizantes. Deixou também um último segredo.

“Quando você me passa um segredo, vai morrer comigo. Então, o segredo que ele falou a gente jamais vai passar para a frente”, declara Cátia Maria.

“Eu não vejo a necessidade de passar para ninguém”, diz o médico Eurípedes Tahan.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

VII Fórum da Integração - Uruguaiana

Escrito por Andrea Fontoura - DECOM 7ª CRE

Com a participação de mais de 100 irmãos vindos das cidades que compõem a 7ª Região (Alegrete, Itaqui, São Borja, Uruguaiana e Quaraí), realizou-se em Uruguaiana no dia 24 de julho, das 15 horas às 21 horas, o VII Fórum da Integração com a temática LIDERANÇA E SUSTENTABILIDADE.

De forma dinâmica e participativa, foi uma tarde de debates, análise da situação atual do movimento espírita regional e integração do irmão da região.

Dividido em três eixos, os debates foram assim tratados:

1º eixo:Desenvolvimento de lideres espíritas, um desafio! Debatedores: Leonardo Liscano -UME Uruguaiana, Mabel farina, UME Itaqui, Luis Paulo - UME Itaqui e Juares Miranda - UME Uruguaiana com mediação da presidente da FERGS - Maria Elisabeth Barbieri. Foi debatida a questão da mudança de forma da liderança, onde o líder não é mais o "chefe" e sim aquele que dá exemplo, que auxilia; o líder servidor. Neste eixo foi tratado também que desenvolver novos líderes não é tarefa fácil, pois antes de se tornar um líder, deverá ser colaborador da casa espírita. A formação de líderes espíritas deve ser prioridade para o movimento espírita, criando oportunidade de desenvolvimento do trabalhador através de cursos, do incentivo e dando sempre a assistência e o incentivo necessário.

2º eixo: Sistema Econômico atual do movimento espírita - Debatedores: Beth Barbieri, presidente FERGS, João Elias Lançanova – UME Alegrete, Pedro Bouchet, UME São Borja – Mediador: Leoni Echeverry – UME Uruguaiana. Neste eixo foi levantada a questão que no movimento espírita as pessoas tem uma sensação de desagrado em falar sobre dinheiro, mas é necessário. Em questão doutrinária uma mão não deve saber o que a outra dá, mas na área administrativa, é preciso transparência, mostrar o que está sendo feito, prestar contas. Salientou, também, a importância de interagir com a sociedade, convidar os empresários das cidades a conhecerem os trabalhos das casas espíritas, buscar parcerias, mostrar o nosso “produto”, pois as instituições tem algo muito importante a oferecer, um trabalho social voluntário que trará muitos benefícios para quem doa.

3º eixo: Gestão Sustentável - Projetos e Parcerias – Debatedores: Beth Barbieri, presidente FERGS, Ana Cristina Schunemann - UME Uruguaiana, Valdir da Rosa e Pedro Bouchet- UME São Borja. Mediador: Paulo Henrique Brum - UME Uruguaiana – Aqui se salientou a necessidade de estudar o que fazer a partir deste fórum em termos de sustentabilidade regional. O líder não pode mais sentar para apresentar dificuldades, mas sim para apresentar soluções. A participação de cursos na área de Gestão, trabalhando gestão de resultados, a realização do Curso de Capacitação Administrativa (CCA), se desejamos participar da sociedade, devemos nos capacitar melhor para isto. Explorar a área de elaboração de projetos, pois há grande numero as empresas comprometidas com a responsabilidade social em nosso pais, sendo apenas necessário a apresentação de um projeto bem feito e as casas estarem com a documentação administrativa e fiscal em dia e buscar o cadastramento nos Conselhos Municipais de Assistência.

A União Municipal Espírita de Uruguaiana agradece a participação de todos os presentes neste evento, onde compartilhamos realidades e experiências diferentes de cada cidade, trazendo um crescimento não apenas como trabalhadores de casa espírita, mas para o Movimento Espírita como um todo.